Adoro inventar, principalmente em situações em que não posso falhar, ou que não dá mesmo jeito nenhum falhar, como é o caso do aniversário de alguém. Foi o que aconteceu com este cheesecake. Nunca tinha feito. É, verdade. Nunca me entusiasmei pelos ingredientes com que esta sobremesa se faz do modo tradicional, já na versão vegana… oh, oh. Um espetáculo! ‘Bora lá fazer um cheesecake de aniversário?

Para a base precisam de:
3/4 de chávena (150 g) de tâmaras medjool (descaroçadas)
3/4 de chávena (100 g) de nozes e amêndoas (demolhadas durante a noite)
3/4 de chávena (60 g) de coco ralado

No dia anterior põem-se os diferentes frutos secos de molho em água.
Num processador colocam-se as tâmaras descaroçadas, os frutos secos da base (escorridos e passados por água limpa) e o coco ralado. Processa-se até ficar homogeneamente granulado. Fica sempre melhor se ficar alguma textura, por isso, prefiram uma mistura grosseira. Coloca-se a mistura numa forma para bolos com base amovível e aperta-se contra o fundo com as mãos até cobrir o fundo de forma a manter sempre a mesma espessura por todo. No final gosto de usar uma colher para alisar a base com um pouco mais de força, mas sem o calor das nossas mãos. Se preferirem podem forrá-la com papel vegetal. Ajuda a mudar o cheesecake de sítio se quiserem apresentá-lo num prato diferente. Reservem no frigorífico.

Para o recheio precisam de:
300 g de caju cru natural (demolhados durante a noite)
1/2 chávena de óleo de coco derretido
1/4 de chávena de geleia de agave
1 limão grande (sumo)
1/3 chávena de bebida vegetal de arroz e coco

Colocam-se todos os ingredientes no processador. Não se esqueçam de descartar a água e passar os cajus por água limpa. Em contrapartida, aqui pretende-se um creme liso e aveludado. É bom parar de vez em quando para o processador descansar e descolar das paredes alguns dos ingredientes que possam estar longe do barulho das lâminas. Não queremos cá desperdícios nem grumos! Quando estiver lisinho, verte-se sobre a base, alisando com uma colher ou espátula. Reserva-se no congelador por, pelo menos, 1h.

Para a cobertura precisam de:
500ml de bebida vegetal de arroz e coco
2 cs de geleia de agave
2 cs de cacau cru em pó
2 cs bem cheias de amido de milho
1 cc de ágar-ágar em pó

Colocam-se todos os ingredientes (a frio) num tacho em lume médio. Usei a varinha mágica para me assegurar que todos os ingredientes ficavam uniformemente distribuídos, mas não é obrigatório usar. Depois usei o batedor de arames para mexer sempre, vigorosamente, até engrossar. Quando estiver morno verte-se sobre o recheio, alisando. Antes de colocar novamente no congelador ou no frigorífico, salpica-se com coco ralado, pepitas de cacau cru e lascas de coco. Se preferirem um cheesecake gelado colocam no congelador e retiram-no 10 minutos antes de servir, para facilitar o corte. Se gostarem dele cremoso, colocam-no no frigorífico onde se deverá manter até à hora de servir. Cá por casa tenho fãs das duas maneiras. Eu prefiro gelado. Cheesecake (vegano) ao poder!

Hmmm!

Nota: O ágar-ágar é um gelificante natural vegetal extraído da alga marinha com o mesmo nome. Substitui na perfeição a gelatina animal.

Outros artigos

0 0 votos
Avaliação
Subscrever
Notificar
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários